O Amor: Parte 2

por Joaquim Marques
1019 visualizações

A pedido do nosso coordenador, o professor Joaquim Marques, neste artigo vamos fazer uma abordagem um pouco diferente diferente ao tema das “Almas Gêmeas, sim ou não?”,   através de pontos de vista mais profissionais.

Contactámos, então duas pessoas, com duas profissões diferentes, para nos falarem um pouco mais sobre o assunto tão conhecido e discutido que é o amor.

Devido ao tamanho de cada resposta vamos dividir o artigo em 2 partes, e esta que estás a ler agora é da opinião da escritora Lurdes Augusto, a quem agradecemos muito a sua colaboração.

Esperemos que gostes!


NÃO HÁ ESPECIALISTAS NO AMOR

Falar sobre o Amor toda a gente fala. Sentir o Amor, toda a gente, mais tarde ou mais cedo, acaba por sentir. Discutir sobre o Amor não vale a pena, pois não chegaremos a nenhuma conclusão. O Amor é o sentimento mais banal e mais extraordinário que experimentamos, por isso não há especialistas no Amor.

É verdade que há gente que tenta explicá-lo, encontram contradições, exageros, hormonas e muitos caem nos lugares-comuns, nas frases deste ou daquele poeta, nesta ou naquela teoria da neurociência, ou numa frase qualquer que vimos escrita nas redes sociais (habitualmente acompanhada de um coração, claro!).

Há gente que tenta alcançá-lo a todo o custo, apaixona-se, sorri, ilude-se, desilude-se, sofre a valer, morre de melancolia e volta a desejar amar…

Há gente que tenta evitá-lo, porque não precisa de ninguém, porque acredita que sabe bem o quer para si, porque é independente e pró-libertina e, afinal, só se ama a si mesma e vive mergulhado em solidão.

Mas para que serve este texto, se nada há já a dizer sobre o Amor? Se acredito que não há especialistas no Amor… 

O Amor não se encontra, encontra-nos. Tem esta capacidade de nos surpreender em pequenos instantes e, na verdade, não interessa se dura um dia ou dura para sempre. Enquanto dura, sabemos que algo nos estremece o peito, porque no Amor há uma verdade, um brilho, uma nudez, um arrepio que nos deixa sem chão, sem defesa e sem razão.

Não se trata também de o universo nos ter destinado um parceiro ideal. Isso também não existe. Trata-se de sentir uma vontade de criar pontes, lançar amarras, pôr estacas, remendar caminhos para alcançar o outro.

O Amor, provavelmente nem é um sentimento, é O Sentimento que está na raiz de todos os outros. Mas tudo isto é um talvez… porque não há verdades sobre o amor, nem há especialistas no Amor!

Lurdes Augusto

Foto de  Caleb Ekeroth no Unsplash

Related Posts

Este site usa cookies para melhorar a tua experiência. Esperamos que não tenhas problema com isso, podes sempre fazer opt-out. Aceitar Ler mais

Privacidade & Política de Cookies