Palestra com a Dr. Ana Silva Antunes

por Tatiana Medeiros
666 visualizações

No dia 12 de Dezembro, os redactores do jornal teve o enorme prazer de assistir à palestra da Dr. Ana Silva Antunes, Secretária de Estado de Inclusão de Pessoas com Deficiência. 

O auditório estava cheio, com a presença de cerca de 4 turmas para além de diversos funcionários docentes, incluindo o próprio diretor da escola.

A palestra iniciou-se com uma pequena apresentação por parte da aluna Joana Bonito sobre um projeto denominado Amnistia e que, de forma muito resumida, trabalha para o apoio de jovens a quem os seus direitos humanos estão a ser recusados.

(Planeamos no futuro fazer um artigo mais detalhado sobre o tema)

De seguida, a Dr. Ana Silva Antunes iniciou o seu discurso alertando logo para que não havia planeado nada em particular, pois tinha ido à escola para ter uma conversa o que significa que não seria ela que iria falar o tempo todo.

Após uma pequena apresentação, onde afirmou que para além de trabalhar no departamento de inclusão de pessoas com deficiência, também ela possui uma deficiência visual, sendo cega de nascença. 

A Dr. Ana pediu ao auditório que, no caso de terem alguma história relacionada com algum tipo de deficiência que estivesse dentro do tema da palestra, partilhassem a sua história. Foi isso que a aluna Maria Matilde, do 12.º ano fez.

A Matilde, que nasceu com paralisia cerebral, fez um emocionante discurso onde mencionou o seu excelente trabalho e forte empenho que levaram à construção do elevador nas escadas a biblioteca, e de seguida perguntou à Secretária de Estado se também ela teve de agir para conseguir os seus direitos ao longo do seu período de escolaridade.

Como resposta à pergunta que lhe havia sido colocada pela Matilde, a Dr. Ana Silva Antunes contou um pouco do seu percurso, como, por exemplo, o facto de ter andado durante o 1.º ciclo numa escola para pessoas com deficiência visual, e que essa experiência lhe trouxe muitos benefícios mas também desvantagens. E foram as desvantagens (a falta de contacto com pessoas fora da escola e que não tivessem problemas visuais) que a fizeram mudar de escola no 5.º ano e entrou então numa escola pública. O percurso na escola pública foi descrita como complicado mas também muito benéfico. De acordo com a Dr. Ana Silva Antunes os professores, os funcionários e os próprios alunos foram sempre muito inclusivos e fizerem sempre todos os possíveis para que o seu percurso escolar fosse o melhor possível.

A seguir a Secretária de Estado voltou a dar a palavra aos alunos que, embora com alguma vergonha e resistência, acabaram por contar histórias de colegas ou até pessoais relacionadas com o tema da deficiência.

A palestra foi encerrada com um discurso da governante dizendo que é através da convivência dos mais jovens com outras crianças com deficiências que a sociedade se irá tornar mais receptiva e sentir-se mais à vontade com tema.

No fim da palestra o nosso jornal conseguiu ainda colocar uma pergunta à Doutora que foi a seguinte:

  • De que maneira, devido à sua condição , foi mais difícil afirmar-se na política? Se é que foi difícil?

A doutora respondeu, e passo a citar: 

“Nunca foi, propriamente, o meu objetivo participar na política, eu tinha uma atividade cívica muito intensa ao nível do apoio das pessoas com deficiência. O convite para integrar o governo foi espontâneo. Faço isto com muito prazer e muita vontade por julgar que posso mudar algumas coisas para melhorar vida das pessoas com deficiência” 

Gostaríamos de concluir o artigo com um agradecimento à Doutora Ana Silva Antunes pela sua presença e de apelar à escola que, decorram muitas mais palestras sobre assuntos importantes para a sociedade em geral.

Foto de Blog Saúde MG

Related Posts

Este site usa cookies para melhorar a tua experiência. Esperamos que não tenhas problema com isso, podes sempre fazer opt-out. Aceitar Ler mais

Privacidade & Política de Cookies