Até fazia, mas…

por Tatiana Medeiros
757 visualizações

Muitos de nós temos um discurso comum; “eu até fazia… mas não tenho tempo”, ou “eu adorava fazer isso… mas estou cheio de coisas”. Assim acabamos por nos convencer que o tempo é a única coisa que nos impede de fazermos o que gostamos e seguimos o nosso dia sem o mínimo sentimento de culpa. Até que finalmente chega o dia em que não temos nada para fazer, o dia que tanto ambicionávamos. E o que é que tu fazes? Aquilo que disseste que ias fazer? Alguns de nós até vão usar essa oportunidade, mas e os outros? A maioria? Acham que vai escolher trabalho e mais cansaço, em vez de ficar sentada no sofá a ver uma série ou a dormir?

Assim vai morrendo aos poucos esse entusiasmo inocente, causando uma acomodação da nossa parte ao mais fácil, àquilo que nos dá menos trabalho e menos problemas… 

Quando faço este comentário tenho a clara noção de que estou a ser hipócrita. Aliás, até dou o meu exemplo para que vocês não cometam o mesmo erro que eu. Há meses quando ainda estávamos na escola, senti que precisava de um hobby. Descobri a costura e durante um mês ou dois, só pensava na costura. Durante esse tempo pesquisei, treinei e criei. Porém chegaram os testes, bem como toda a pressão que vem com eles e por isso decidi parar. Pus esse hobby de lado e disse para mim mesma: “quando isto acalmar e eu tiver um tempinho, continuo”. 

Agora pergunto-vos, acham que durante este período de isolamento social eu fiz alguma coisa relacionada com a costura? Não, claro que não. Aliás, até fiz, no início forcei-me a trabalhar com a máquina mas não durou muito…

E assim com o passar dos dias, semanas e, agora a este ponto, meses acabei por me acomodar, e me convencer de que no fundo a costura nem era assim tão interessante, nunca seria importante, não justificava o esforço, nunca seria uma expert e pronto, assim morreu mais um hobby…

Como resultado, os meus dias tornaram-se rotinas, nada de novo acontece e o meu pico de entusiasmo surge quando vejo um novo episódio de uma série… 

Por isso fica aqui o meu pedido para todos vocês que estejam a ler isto: Levanta-te! Já estás de pé? Agora vai fazer o que tens andado a adiar. Algo que te preencha, que te estimule, que te dê a experiência e as memórias, que sabes que te vão beneficiar. Vai aprender a tocar um instrumento, vai desenhar, vai treinar um desporto, vai ler, vai escrever, vai cozer, mas vai!

Foto de Nathan Dumlao on Unsplash

Related Posts

Este site usa cookies para melhorar a tua experiência. Esperamos que não tenhas problema com isso, podes sempre fazer opt-out. Aceitar Ler mais

Privacidade & Política de Cookies